domingo, 9 de agosto de 2009

Supertaça Cândido de Oliveira é do Porto

FCPorto 2 - Paços de Ferreira 0.



2 comentários:

dragao vila pouca disse...

Frente a uma equipa pacence boa de bola, rodada, atrevida e sem complexos, que jogou olhos nos olhos, durante uma grande parte do jogo, o F.C.Porto não foi, também não se esperava que fosse, uma equipa exuberante, dominadora, compacta, forte, que certamente será lá mais para a frente. No início de época, quando se tem novos jogadores - precisam de aprender novos métodos e novos processos -, o mais importante é ganhar e isso o F.C.Porto conseguiu, sem grande brilhantismo é certo, mas com uma justiça inquestionável.

Um abraço

Dragaopentacampeao disse...

Confesso que não esperava uma exibição de luxo. Não foi, longe disso. O FC Porto portou-se como uma equipa vulgar, não conseguindo em momento nenhum superiorizar-se ao modesto Paços de Ferreira.

Pior que isso, consentiu que os pacenses chegassem por duas ocasiões a baliza de Helton com imenso perigo.

Graças à fífia de Cássio e à codícia de Farías (um dos poucos atributos deste goleador argentino) lá conseguimos arrancar para a vitória de mais um troféu.

Foi vencer sem convencer.

Jesualdo vai ter muito que limar para apresentar uma equipa competitiva. A jogar desta forma não venceremos novamente o Paços, agora em sua casa.

A equipa mantém uma das fragilidades das épocas anteriores: Falta de qualidade de passe que interrompe frequentemente a progressão e diminui a possibilidade de criar situações de golo.

É um aspecto em que tenho vindo a insistir e que não vejo melhoria.

O futebol foi tão fraquinho que nem ouso destacar quem quer que seja.

De resto, viva o FC Porto.

Um abraço