terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Liga dos Campeões - Porto vence

e está nos oitavos-de-final, claro: Atlético de Madrid 0 - FCPorto 3.

2 comentários:

dragao vila pouca disse...

Prestígio reforçado, dinheiro no bolso e confiança em alta.

Um Porto quase na máxima força - podiam, vá lá, ter jogado Rolando no lugar de Maicon; Belluschi no lugar de Valeri; e Varela, se tivermos em conta o que mostrou Guimarães, no lugar de Hulk -, mostrou de forma clara e inequívoca que está a crescer a cada jogo e aparece, numa altura muito importante da época, já muito próximo do que pode fazer e agora sim, ao nível do que se espera de um Tetracampeão. Um Porto a consolidar os sinais de retoma que já vêm desde o jogo frente ao Chelsea... Com uma entrada fulgurante, tal como tinha acontecido frente ao Vitória, a equipa portista mostrou ao que ia e ao fim de 15 minutos tinha resolvido o jogo, reduzindo a equipa madrilena a uma equipa que pareceu vulgar - o que nem de perto, nem de longe, corresponde à realidade! Foi um Dragão com uma atitude e um espírito correctos, personalizado, eficaz, que aproveitou a tranquilidade de não ter de estar a lutar pelo apuramento - já garantido -, para evoluir, para ultrapassar etapas, para ganhar confiança, para melhorar a auto-estima, para dizer presente, para dizer em voz alta, contem connosco!

Um beijinho

Dragaopentacampeao disse...

Sou dos que defendeu, na antevisão do jogo, apesar da qualificação já garantida, uma postura da equipa, responsável, ambiciosa, capaz de defender o prestígio, na prova rainha do futebol mundial, conciliando os interesses financeiros com os competitivos.

O FC Porto conseguiu superar a minha expectativa vulgarizando o A. Madrid, conseguindo um resultado volumoso e justo.

Gostei da atitude e de alguns nacos de futebol de alta qualidade, a fazer crer que a pior fase se encontra debelada, numa altura em que se acumulam jogos a requererem um FC Porto muito forte.

Foi a fibra de campeão que esteve no Vicente Calderón. É para manter daqui para a frente. Assim teremos o Dragão sempre cheio e as vitórias serão o corolário natural.

Um abraço