terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Anticlímax

Não sei se a opinião é unânime, mas não consigo deixar de sentir que a primeira derrota do FC Porto na temporada foi algo anticlimática. Depois de cinco meses com a respiração suspensa, era de esperar que os principais adversários dos portistas soltassem um longo e sonoro suspiro de alívio perante a confirmação da evidência de que não há equipas invencíveis, mas tal como Jesus lamentou, "o FC Porto perdeu, mas não foi na Liga". Ora, claro que não há derrotas boas, e aposto que André Villas-Boas não se importava nada de prolongar a apneia dos adeptos adversários até os deixar azuis, mas perder na Taça da Liga é claramente um daqueles males que até podem vir por bem. Desde logo porque a Taça da Liga é a quarta competição na lista de prioridades do FC Porto. Depois porque liberta alguma da pressão que o "recorde" de invencibilidade colocava sobre a equipa. E, finalmente, porque serve de aviso: ninguém tropeça em montanhas. São os pequenos obstáculos que provocam as maiores rasteiras.

Jorge Maia n' O Jogo.

1 comentário:

r.m.silva da costa disse...

Difícil é fazer com que alguns adeptos percebam estes desaires...